Apresentação

A Associação Brasileira de Psicologia Política foi fundada em 2000 e, desde então, tem reunido esforços de estudantes, pesquisadorxs e militantes que, de alguma maneira, buscam difundir e fortalecer a Psicologia Política no Brasil.

A Psicologia Política configura-se como uma disciplina emergente na Psicologia. Possui múltiplas e distintas definições. Práticas, pesquisas e estudos de Psicologia Política abarcam temas como a participação e o comportamento político, assim como consciência política, a intersecção entre subjetividade e movimentos sociais e o papel do pensamento humano, as emoções e fatores sociais como determinantes do comportamento político. Trata-se de um campo interdisciplinar que utiliza teorias psicossociais e sociais para analisar o mundo da política e o comportamento coletivo e individual numa sociedade referenciada pelo Estado.

Em 2001, houve o lançamento do primeiro volume da Revista Psicologia Política, principal veículo científico de difusão da Psicologia Política no Brasil. Desde a fundação da ABPP, os núcleos de pesquisa em Psicologia Política difundiram-se no país. Alguns dos núcleos mais estruturados estão na Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP), Universidade Federal da Paraíba (UFPB), Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e Escola de Artes, Ciências e Humanidades da Universidade de São Paulo (EACH-USP). Além desses núcleos, há grupos de pesquisas que possuem linhas de investigação ligadas à Psicologia Política em diversas partes do Brasil, como na: Universidade do Estado de São Paulo (UNESP), Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC-MG), Universidade Federal do Acre (UFAC), Universidade Federal do Paraná (UFPR), Universidade Federal do Mato Grosso (UFMT), Universidade do Estado do Rio Grande do Sul (UERGS), Universidade Federal do Alagoas (UFAL), Universidade Federal do Espírito Santo (UFES), Universidade Federal de Goiás (UFG), dentre outras.

A Associação Brasileira de Psicologia Politica possui as seguintes finalidades:

  1. congregar grupos de pesquisa e demais pessoas que se interessam pelo desenvolvimento da Psicologia Política no Brasil e no exterior;
  2. garantir e desenvolver as relações entre pessoas dedicadas ao estudo, ensino, investigação e aplicação da Psicologia Política;
  3. propiciar a difusão e o intercâmbio de informações sobre o desenvolvimento do conhecimento e prática da Psicologia Política;
  4. promover o desenvolvimento interdisciplinar da Psicologia Política e sua aproximação com outras todas as áreas do conhecimento que atuem em uma perspectiva social crítica;
  5. incentivar e apoiar institucionalmente o desenvolvimento de ações no campo social e comunitário;
  6. promover e apoiar a criação e consolidação de grupos de pesquisa de caráter interdisciplinar no campo da Psicologia Política, bem como a criação de disciplinas de corte interdisciplinar em quaisquer cursos de graduação das ciências humanas e sociais.

Convidamos todxs interessadxs em fortalecer a Psicologia Política no Brasil para se tornarem associadxs. Veja mais informações aqui.